terça-feira, 16 de maio de 2017

Pesar pelo falecimento Dálcio Gomes "CARECA" Tororó enlutado

Sentimento de Pesar
É com imenso pesar que informo falecimento Dálcio Gomes "CARECA" do bar Cosme Damião lendário carnavalesco, presidente de honra do Bloco Axé Dadá do Tororó
Sepultamento dia 17.05.2017
Horário: 11:30 min
Cemitério da Quinta dos Lázaros –
Baixa de Quintas – Salvador - BA
Apresento os sentimentos  de gratidão ao eterna ao CARECA por toda sua ancestralidade, pelo seu legado  e por toda sua contribuição cultural com nossa sociedade, que os familiares sintam-se confortados pela caridade divina.

+ DESCANSE  EM PAZ SENHOR DÁLCIO

terça-feira, 25 de abril de 2017

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Sentimento de pesar, pelo falecimento Dona Marisa Letícia

Com sentimento de pesar o falecimento Dona Marisa Letícia, trás para o movimento social brasileiro, danos irreparáveis. Companheira fundadora do PT, confeccionadora da primeira bandeira do Partido dos Trabalhadores. Esposa do companheiro Lula ex-presidente do Brasil. Teve papel crucial nos avanços sociais deste país, nos bastidores construindo ações que vieram a beneficiar todo o movimento social brasileiro.
Dona Marisa Letícia descanse em paz e que águas Yemanja conforte toda sua família. #FORÇA LULA!

Dona Marisa Letícia

Odoya!





segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Os quatorze anos da lei 10.639/2003









Os quatorze anos da lei 10.639/2003
Esta lei federal 10.639 publicada em nove de janeiro de 2003, que trata da (inclusão nos currículos de 1° e 2° graus das brasileiras dos estudos da cultura estudos Africano e Afro Brasileiro) é a primeira lei decretada pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, atendendo as solicitações do movimento negro brasileiro em suas várias ramificações. Foram feitas gestões técnicas para implementação da lei: pareceres, diretrizes, comissões de estudos, fóruns, consultorias, encontros e o plano nacional para implementação ficou pronto. Em 2016 um governo golpista retirou a obrigatoriedade estudos Africano e Afro Brasileiro nos currículos de 1° e2° graus, sem consulta a nenhum ente federativo.

Vamos em 2017 estar atento nosso estado, para avançar no conhecimento sobre ancestralidade Africana.